Instituto Missionário dos Filhos e Filhas da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo e das Dores de Maria Santíssima

 

27 de Outubro

Bem-Aventurada Teresa Verzeri

O nome completo que esta santa recebeu no batismo foi: “Ana Maria Teresa Josefa Catarina Inácia Verzeri”. Mas ficou conhecida com o nome de Teresa Verzeri. Nasceu em Bérgamo, Itália, em 1801, de família nobre.

Quando criança, era buliçosa e irrequieta. Quando menina, queria ser rapaz, para empreender nobres façanhas, como Santo Inácio, nas fileiras de Cristo. Quando moça, foi cobiçada por seus dotes de formosura e inteligência pela juventude da alta classe social. Mas ela sentia-se feita para ideais mais nobres e empolgantes. Espírito indomável, queria ser a “guerrilheira de Deus”.

Após uma experiência de vida religiosa entre as monjas beneditinas de Santa Grata, em Bérgamo, percebeu que sua vocação era o apostolado ativo. Orientada por um santo sacerdote, Monsenhor Benaglio, aos vinte e cinco anos iniciou obras de assistência às crianças pobres e desassistidas. Conquistou para seu ideal jovens generosas e disponíveis, com as quais, em 1831, deu origem à Instituição Religiosa das Filhas do Sagrado Coração de Jesus.

Esta obra nasceu e cresceu sob o signo da contradição que deu têmpera à instituição e revelou, na fundadora, caráter enérgico e alma toda de Deus.

Fundadora corajosa e prudente, educadora original e exímia, escritora sábia e vigorosa, mestra admirável de espiritualidade, Verzeri é uma das mais destacadas figuras femininas da Igreja, no século XIX.

Como fundadora, acentuou o despojamento de si, uma entrega plena à vontade divina que atinge seu ponto alto na obediência dialogante.

Como educadora, pautou sua ação e seus escritos na pedagogia do elogio, concretizada no binômio: bondade-firmeza e no respeito à liberdade. Deixava escrito às suas religiosas: “Para conseguir das jovens fidelidade à graça em proporção ao temperamento, à idade e às circunstâncias, convém usar: ora suavidade, ora energia. Hoje será preciso animar e encorajar, amanhã, censurar e punir. É este, aliás, o modo adotado pela graça divina. Como norma geral, usai suavidade”.

Como escritora, enriqueceu a literatura cristã com obras de valor psicológico, pedagógico e devocional, especialmente sobre o Sagrado Coração de Jesus, no seu amor misericordioso para com os homens e sua preferência pelos mais necessitados.

Como mestra de vida espiritual, revelou ao mundo sua extraordinária experiência mística: procurou Deus e o amou apaixonadamente; descobriu sua divina vontade com perseverança heróica, apesar da aparente ausência do Senhor e da solidão humana em que viveu.

Dotada de caráter forte e decidido, de inteligência superior, de intuição perspicaz, cultivou seus dotes humanos com grande esmero desde muito jovem, aliando-os à prática constante das virtudes cristãs e à profundidade da vida espiritual.

Após consolidar sua obra em várias cidades italianas, Teresa Verzeri faleceu no dia 3 de março de 1852, num gesto total de oblação a Deus. Foi beatificada pelo Papa Pio XII em 1946, 27 de outubro, data escolhida para sua festa.

A obra da Verzeri conta atualmente com mil irmãs religiosas, espalhadas em vários países do mundo. Desde 1931 também no Brasil.